Atuação do Cira em Vitória da Conquista apresenta primeiros resultados

Um caminhão que transportava 3,5 mil caixas de cachaça e vodka foi apreendido ontem, dia 7, no posto fiscal de vitória da Conquista, na BR 116, a partir da iniciativa do Ministério Público estadual e da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-Ba). As bebidas eram destinadas à uma empresa do Ceará, extinta desde agosto. As apreensões, realizadas pela Operação “Carga Pesada”, são frutos da atuação do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), em processo de regionalização no Estado, que teve uma unidade implantada no município de Vitória da Conquista, no último dia 24.

Na ação, que contou com a participação do Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e Crimes contra Ordem Tributária (Gaesf) do MP, coordenado pelo promotor de Justiça Luís Alberto Vasconcelos, foi lavrado o auto por sonegação fiscal e o caso encaminhado à Delegacia de Repreensão a Furtos e Roubos, que abriu inquérito para apuração de crimes previstos no Código Penal. As investigações serão acompanhadas pelo MP, que poderá oferecer denúncia sobre o caso, e pela Procuradoria Geral do Estado (PGE). De acordo com o procurador de Justiça Geder Gomes (secretário geral do Cira), “a articulação é uma ação direta de enfrentamento à sonegação fiscal e a outros crimes correlacionados, como falsidade de documento, receptação, roubo de cargas, entre outros”, afirmou. Ainda segundo ele, “outra unidade regional do Comitê será implantada, com ações idênticas, ainda este ano em feira de Santana e, em 2017, em diversas regiões do Estado”.

Formado pelo MPBA, pelo Tribunal de Justiça, Sefaz, Secretaria de Segurança Pública (SSP) e Procuradoria Geral do Estado (PGE), o Cira atua de forma sistêmica a partir da cooperação entre as instituições. Em Vitória da Conquista, o MP é representado no Cira Regional pelo promotor de Justiça Anderson Freitas de Cerqueira.